Meant to Be

"Nada de minha substância vos é oculto,
quando em secreto fui formado e entretecido nas entranhas subterrâneas.
Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe; 
todos os dias determinados para mim foram escritos no teu livro antes de qualquer deles existir." 
(Salmo 139,16)

Meant to Be” é um filme que coloca em foco o plano que Deus tem para vida de cada pessoa, mesmo antes dela nascer.

Por basear-se em histórias verdadeiras – que podem ser rapidamente identificadas com os milhares de testemunhos de mulheres que abortaram e que estão disponíveis no website Silence No More – o filme vem a educar o público sobre as feridas emocionais, físicas e espirituais que o aborto causa nas mulheres. Uma vez que a campanha em favor do aborto promovida pelo governo e pela mídia partem de informações parciais e muitas vezes falsas – pois encobrem a realidade – filmes como estes desmascaram tais argumentos ao trazer informações legítimas.

O foco do roteiro para o trauma pós-aborto que a mulher vivencia só é secundário à atenção dedicada a vida dos inocentes – que são as maiores vítimas do genocídio por conveniência – ao dar uma visão da quem seriam essas crianças se não se houvesse desrespeitado o direto delas à vida.

Neste panorama, o filme nos apresenta Nathan Burr, um jovem que depois de perder o emprego e a namorada, sai em busca da mãe biológica que o rejeitou há 20 anos. Sua jornada inicia quando ele voa para a cidade onde nasceu. Ao chegar, Nathan se hospeda em um hotel onde encontra Maye, uma simpática camareira.

A função de Maye, à primeira vista, pode parecer simples e sem importância, mas ela mesma sublinha que faz exatamente o que deve fazer e que a vida dela faz a diferença na vida de outras pessoas. Quando Nathan pergunta como Maye consegue dar conta de arrumar tantos quartos sem nunca tirar um dia de folga, ela o responde que seu chefe não lhe haveria dado este trabalho se ele pensasse que ela não poderia cumpri-lo.

A simplicidade de Maye e sua personalidade amorosa encorajam Nathan a prosseguir em seu propósito. Com a ajuda de Shelly, uma hóspede do quarto ao lado que se torna sua amiga, o rapaz descobre o endereço de sua mãe biológica, Linda Dixon.

Linda é uma assistente social que tenta ajudar Tori, uma adolescente que está em situação de vulnerabilidade e considera abortar seu bebê. O dilema de Tori volta-se não só na impossibilidade material de sustentar sozinha um filho, mas também de perder, por causa da gravidez, uma bolsa de estudos no exterior que a colocaria no mercado de trabalho. 

Quando Nathan finalmente toma coragem para ir conhecer a mãe, ele descobre um segredo terrível que vem a redefinir seu próprio caminho. 
"É necessário dar testemunho de modo concreto de que o respeito pela vida é a primeira justiça a ser aplicada. Para quem tem o dom da fé isto torna-se um imperativo inderrogável, porque quem segue Cristo está chamado a ser cada vez mais "profeta" de uma verdade que nunca poderá ser eliminada: só Deus é o Senhor da vida. Cada homem é por ele conhecido e amado, querido e orientado. Consiste unicamente nisto a unidade mais profunda e maior da humanidade, no fato que cada ser humano realiza o único projeto de Deus." (Papa Bento VXI Discurso aos Membros do Movimento Pró-Vida Italiano) 

Ficha Técnica:

Título: Meant to Be.
Ano: 2012.
Roteiro: Bradley Dorsey, Lori Marett, Marshal Younger.
Direção: Bradley Dorsey.
Elenco: Aaron Webster, Bradley Dorsey, Colleen Foy, Danielle Hoetmer, Dean Cain, Della Reese, Erika Eleniak, Erin Sossamon, Kate Rene Gleason, Kristen Renton, Leticia Robles, Michael Gross, Stephen PetreeRoteiro: Bradley Dorsey, Lori Marett, Marshal Younger.
Produção: Dorsey Productions, White Door Media.
Duração: 90 min.
Gênero: Drama.


Trailer




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...